Roteiro de 3 Dias | Praia do Rosa – SC|

Pessoal...o roteiro abaixo foi enviado por uma leitora nossa que conheceu no mês de Janeiro  as belezas da famosa praia do rosa na cidade de Imbituba – SC. Estaremos compartilhando o roteiro sugerido.
Nossos leitores escolheram esse destino devido a referências da prática de esportes como o Surf e aos “radicais” como o windsurf e a prática da última “moda” o stand-up.
Foto da web: http://www.rekantusleco.com.br/recantusleco_files/Rosa_capa_02.jpg

Como chegar:
O voo saiu do Rio de Janeiro com destino ao Aeroporto Hercílio Luz (em Floripa), que é o mais próximo. A cidade de Imbituba, que é onde fica a Praia do Rosa, fica a +/- 70km de Floripa. Embarcaram no sábado dia 17/01 às 9h +/-  sendo cerca de 1:30h de voo. Ao chegarem a Floripa eles decidiram em alugar um carro e partiram pra Imbituba.
Dica Expert: Aqui no Rio a gente garante tudo com pelo menos 3 horas de antecedência .. no risco de imprevistos.
Onde ficar:
Os nossos leitores “RECOMENDAM” se hospedaram na maravilhosa pousada Caminho do Rei (http://www.caminhodorei.com.br/.) Essa pousada fica cerca de 1,5km do centro da cidade de Imbituba, também muito conhecido pelos moradores como “centrinho”. Onde a nossa leitora faz questão de frizar que valeu cada centavo pago! ;) A estrurura da pousada em si e a vista são demais!!!


Entrada da pousada, ao fundo Rosa Sul
1º Dia | Aeroporto x Imbituba –SC|
Entre desembarque, pegar as malas e resolver as coisas na locadora, nossos leitores saíram de lá perto de 12h contabilizando mais 1:30h +/- de viagem, nossos leitores chegaram famintos no destino final e já almoçaram na cidade, antes de ir pra pousada, já que o Check-in estava previsto para à partir das 14h.
O que já acharam legal nessa primeira impressão é que quanto à comida repararam que tem pra tds os bolsos. Eles decidiram comer num lugar no centrinho mesmo, nossa leitora não lembra o nome do lugar que era absurdamente quente, com um único ar que não dava vazão, os ventiladores mal ventavam, mas o atendimento era bom e as desculpas devido ao calor tmb, rs.
Vale dizer que eles achavam que seria um lugar com clima mais ameno. No entanto lá é BEM quente e por causa da mata intensa, a umidade é bem alta. O tempo não estava exatamente aberto quando chegaram mas estava um bafo quente e úmido .. que melava em menos de 5 minutos.rss 
Foram pra pousada, após o almoço. Vale dizer que no caminho pra lá não é todo asfaltado, mas do total de 1,5 km, cerca de uns 300 a 400 m (que pertencem a pousada “caminho do Rei” – uma rua ladeada de pousadas e casas de luxo com cerca de 1km de extensão, bem íngreme e sem saída), bem próximos da pousada.  Isso deixou nossos leitores um pouco  assustados .. porque embora o chão fosse de terra batida, alguns trechos eram bem esburacados (mas isso devido às chuvas que ocorreram nos dias anteriores). Apesar disso, o nível das pousadas e casas ao redor, mostrava que eles não estavam num lugar qualquer. Ao chegarem na pousada, tudo só foi confirmado: o local era realmente incrível! O atendimento foi fenomenal, feito pelo Sr. Paulo (dono do lugar), que recepcionou os nossos leitores. O Sr. Paulo, dono foi quem os recepcionou e ele fez questão de mostrar a pousada toda, falar do propósito dele com a pousada  .. sobre os horários (café da manhã .. academia .. sauna) ... Chegando ao quarto ... ficaram surpresos é lindo! Bem rústico e as construções com o máximo cuidado pra não “atormentar” o meio. Por exemplo, tinha uma pedra ao invés de emplodi-lá, eles a aproveitaram na construção e até “decoração” do quarto. Eles se  hospedaram na suíte máster 03, vista pra praia e td a mata.

Nossos leitores muito curiosos ficaram pensando “Mas pq que só esse trecho não era asfaltado?” E descobriram que lá eles são EXTREMAMENTE preocupados com a natureza (pra vcs terem uma ideia, no ano novo durante as comemorações na praia, eles não têm queima de fogos como é tradicional no Brasil, principalmente na praia. Isso pq o barulho perturba não só a nós, mas ao animais silvestres, cães e gatos. Fora que o fogo de artifício ao estourar libera substâncias que poluem podendo  prejudicar o meio ambiente. Daí a parte que não foi asfaltada é porque os donos das pousadas e das casas adjacentes, como maioria, não concordaram com o asfaltamento, pensado que: quem vem p/ as nossas pousadas é pq querem tranquilidade.
Já eram umas 15h e o tempo estava armando chuva, para aproveitar o resto dia nossos leitores aproveitaram um pouco da piscina que tinha uma vista incrível!!! A pousada era tão acolhedora que eles não tinham vontade de sair. No barzinho conheceram o Leonardo (léo) e a D. Norma. Uma coisa que amaram na pousada é a informalidade, os funcionários não usavam uniformes e todos eram tratados pelo nome.  (D. Norma é uma senhorinha de uns 60 a 70 anos, miudinha, com traços levemente orientais. Cozinha divinamente bem. E eles ADORAM comer. A D. Norma fez questão de preparar tudo que nossa leitora gostou de comer no último dia no café da manhã.)
DE noite nossos leitores foram buscar um restaurante para comer e caminhar um pouc para conhecer a cidade. Uma revista local (Rosa Shock: http://www.revistarosashock.com.br/que é intitulada como “guia alternativo de hospedagem e lazer” – nela têm dicas das pousadas e hotéis, restaurantes, lojas ... atividades e etc. A cidade estava muito cheia .. afinal era sábado á noite e estava com aquela chuvinha chata .. que por uns minutos dava trégua. Com a dificuldade pra estacionar eles pararam no primeiro lugar que viram o mais próximo do “centrinho” e seguiram a pé. Algumas das ruas que derivam dessa principal que é o tal do centrinho não são asfaltadas .. é uma terra batida .. n é barro!
 2º Dia | Praias Rosa Sul|
No domingo, nublado, mas horrores de quente, nossos leitores foram para praia. Lá a praia é bem extensa e tem o que eles chamam de Rosa Norte e Rosa Sul (os dois extremos). A pousada ficava na Rosa Sul, e resolveram ficar por ali pra conhecer. Como a cidade é “mais alta” em relação à praia... seria uma boa caminhada . uns 15 a 20 minutos pela trilha. Decidiram arriscar de carro ( a praia já estava bem cheia porque já eram 10h da manhã). O estacionamento é bem caro R$30 reais, mas esperando por uns 10 minutos eles conseguiram uma vaga \o/ .
Pagamos R$40 por uma sombrinha, com uma mesinha e duas espreguiçadeiras. ( Acharam bem justo o preço comparado as condições encontradas no Rio. A sombrinha tipo aqueles “ombrelones”, que são bem maiores que as de praia comuns.. duas espreguiçadeiras, não cadeiras de plástico ou metal .. são aquelas de beira de piscina ..  acolchoadas .. e tudo em excelente estado, como se tivesse vindo da loja ou fábrica e o cara abriu ali na hora pra você ser o 1º a usar. E isso pra ficar o dia todo!!
Beliscaram algumas coisas e bebemos, preços bem justos pra uma cidade turística (lotada de gente de todos os lugares do Brasil, Argentina, Uruguai e Paraguai – em alguns momentos achei que eles eram maioria ... eram muitos)... A água tem uma temperatura agradável. Embora estivesse diferente do normal, que segundo os nativos é mais gelada. Talvez em função disso a água estava cheia de águas vivas em grande quantidade, porém mortas.
Para um dia típico de verão. A chuva começou armar cedo. Foram para o centrinho almoçar e tentar aproveitar a piscina do hotel, já que não conseguimos no dia anterior.
No centro neste dia tmb aproveitamos pra dar uma olhada no comércio .. umas lojinhas de artesanato e uma lojinha de roupas (Mariane) no estilo “hippie” .. saias longas .. muitas batas (lindas) .. vestidos, saídas de praia e biquínis, além de bijuterias e chinelos personalizados da região. Os preços são bons e a maioria das coisas é da própria dona da loja, Mariane, que nos atendeu e é a simpatia em pessoa.
No domingo, choveu ... e bastante. Mas à certa hora a chuva deu uma trégua. E conseguiram dar uma saída.
Nossos leitores foram jantar na hamburgueria Choree ( tem um folheto nas mesas com a estória do lugar... bem legal!rs Esse lugar que valeu MUITO à pena ir.  É um lugar show (do lado da Mariane das batinhas) .. decoração com uma pegada super hippie ... banquinhos de madeira de reflorestamento no gramado pra quem quisesse .. umas lâmpadas amareladas que davam um aconchego .. ele é td de madeira! E servem essencialmente hambúrgueres! Lá tinha um quadro que tinha meio que o “lema” do restaurante, dizia: “Prezado, cliente: Não se permitem pressas de nenhum tipo. A comida não vem em lata. Relaxem... Estão de férias”.. é legal pq de fato demorou um pouco, levando em consideração que o local estava vazio... a gente chegou cedo, por causa da forme e pra conseguir andar pelo centro. Mas entramos no clima, vendo o “lema” do restaurante. O local é administrados por argentinos (eles são muitos, já disse isso). Parecem amigos que conheceram o Rosa, se apaixonaram pelo clima (que é contagiante) ficaram e montaram um negócio .. tds jovens e bonito (homens e mulheres) .. tinha uma bandinha argentina tocando no lugar .. um som mt gostoso .. pq eles “argentinizaram” algumas músicas brasileiras ... outras que não conhecíamos . mas mt legal ... como estava vazio, e acho que éramos os únicos brasileiros, dedicavam às musicas p a gente e no final agradeceram nossa presença ... vivam “Los hermanos” .. rssssss
O famoso lancheee...rs

A estória da hamburgueria

O legal é que tudo, TUDO, era fabricação deles .. o pão .. a carne ... os legumes n sei, rs .. a batata frita que acompanhava .. não era congelada ... era totalmente eles que fizeram .. e tinha tudo um sabor .... que em nenhum outro hambúrguer consegui encontrar ... mesmo em alguns tradicionais das grandes metrópoles, não chegarem aos pés. 
Pra quem não conhece . .vale à pena experimentar os “famosos” picolés mexicanos ... as Paletas. Fica lotado .. é um lugarzinho bem pequeno, então tem poucos lugares pra sentar .. mas a gente vai comendo pela rua mesmo.
3º Dia | Praias Rosa Norte|
No último dia ... a segunda feira, decidiram acordar mais cedo e aproveitar melhor .. visitar outras praias que nos recomendaram. Fomos na praia do Luz e da Ferrugem. A praia do Luz é bem deserta e bem violenta (como todas num geral, afinal aquela região é típica para o surf) .. não entramos na água. Tinha uma trilha pra ir à pé partindo da Rosa Sul. Mas disseram que era meio longe. E fomos de carro (o que foi a melhor opção) ... era bem longe .. o visual é bacana .. mas não tem opção de ambulantes ou barracas na praia. Você tem que ir preparado com comida e sombrinha e cadeiras. Não tem árvore nenhuma. Esta praia fica próxima da lago de Ibiquera, onde as pessoas praticam o Wind-surf, mas as condições estavam meio “adversas”.. e não tinha vento. Além de stand-up no horário que fomos não vimos nenhum movimento. Você tem que parar o carro um pouco longe da faixa de areia .. e o acesso até lá é por meio de uma estrada não asfaltada .. mesmas condições anteriores.
Descida Praia Rosa Norte

Praia do Luz
Saindo de lá fomos para a praia do Ferrugem...  era uns 15 km da praia do Rosa ... as condições de acesso tmb não eram muito boas .. como já disse antes .. mais por causa da chuvas dos últimos dias ... mts poças e buracos que ficaram por causa dela ... mas dá pra andar bem .. tipo uns 50 .. 60 km/h ... esta praia ... tem um visual bacanérrimo! Um marzão e ao fundo um morro com a vegetação típica do sul.. aquelas araucárias ... muito lindo e diferente. Dá pra colocar o carro bem próximo da faixa de areia. O nome da praia é por causa do Rio que desemboca lá. Ele tem uma cor (que só a natureza consegue reproduzir) .. tipo ferrugem .. um amarelado .. meio laranja .. E pra acessar a parte da praia que era mais pra banhistas (um lado só tinham os surfistas mesmos .. muitas ondas) .. a gente tinha que a travessar o rio .. e foi............................. tenso! Hauahuahuahua Pq foi muito engraçado. O rio é super limpo ... as famílias com crianças ficam por ali .. próximo dos carros ... tinham até bebês com semanas de vida .. Eu primeiro fiquei observando por onde as pessoas atravessavam .. pq tava com medo ... a água ficava meio turva .. até pela “profundidade” .. Vi um lugar que as pessoas atravessaram com água na altura do joelho .. e fiz o mesmo caminho ... mas a areia era bem mole .. tipo areia movediça (claro que não era).. e vc ia afundando se não desse passos “rápidos” .. na verdade acho que era pela correnteza .. que vinha “levando” o fundo do rio .. Finalmente atravessamos ....quase chorei. Rs
Praia mt boa .. água de temperatura ... q n dá vontade de sair ... tem um ou outro ambulante ... e não tem opção de alugar guarda sol e cadeiras .. então tem que ir prevenido ... mesmo com o sol rachando.. a gente ficou bastante tempo nela. Sentando numa canga e cobrindo a cabeça com outra ... chapéu.. boné .. óculos... Nesta praia tmb passamos um grande susto ...como disse vc consegue parar o carro bem próximo da faixa de areia ... e foi o que fizemos. Mas o susto foi que .. eu ficava só olhando p o carro, preocupada .. ele estava do outro lado do Rio, perto da outra parte da praia onde é mais perigos .. e tinham mais surfistas ... Certa hora distraí .. Qndo me dei conta e olhei novamente, a água (do Rio .. ou da praia, n sei) .. já estava chegando no carro. A areia estava bem molhada embaixo do carro, embora a água não estivesse exatamente nele...  e quase atolou .. o pessoal que estava perto até começou a vir pra ajudar se fosse o caso. Então recomendo que pra quem vá .. deixe o carro um pouco mais distante da faixa de areia .. ande um pouquinho a mais .. pra ficar mais  #ficaadica. Lá nesta praia, como disse, têm alguns ambulantes .. mas não muitos, nem mts opções.. então vale se prevenir levando água e algo pra comer.
Decidiram voltar p o Rosa Norte .. almoçamos algo leve ... dizem que ela era mais bonita ... e mais badalada .. com gente jovem e bonita .. mts surfistas ... esse climinha. Quem vai muito lá é o surfista Gabriel Medina, lá tem até um cartaz enorme de homenagem ao campeonato mundial que ele ganhou ... de fato a Rosa Norte é bem mais bonita ... tem uma trilha no meio do mato até vc chegar na praia (como disse a cidade é um pouco mais alta que a praia) .. mas o legal é que essa trilha é toda como se fosse de deck (de piscina) ... o que facilita o acesso de cadeirantes, por exemplo, crianças (carrinho de bebê), idosos . .ou qm tenha alguma dificuldade ... pq se fosse uma trilha “normal” .. com a chuva viraria um lamaçal e escorregadio até .. com este deck não tinha problema (no Rosa Sul tmb tem .. escadas pra facilitar o acesso) .. dali o visual já era incrível. 
Senti que lá dá mais gente jovem .. com um clima de azaração .. mts surfistas (pq o mar é mais aberto) .. lá tem opção de alugar coisas .. mas menos opções de coisas p comer.. embora tenha .. neste dia o sol veio c td na hora que chegamos lá.. o q deixou td mais bonito ... o verde da agua, junto com a mata .. a areia clara .. intensificou td mt mais ... e deixou uma agonia GIGANTE por não qrer sair dali ... se tivéssemos mais dias .. voltaríamos a fica na Rosa Norte. De lá víamos a nossa pousada .. (mais ou menos) .. La na Rosa Sul .. no meio do mato.. e a gente qria pq qria ficar naquela piscina maravilhosa .. que tinha uma vista sem igual ... almoçamos e fomos p piscina .. q finalmente conseguimos aproveitar!!!!
À noite, pra despedir, fomos no restaurante no Frida .. no finalzinho do caminho do Rei.. 1km do hotel .. e uns 500m do centrinho. O atendimento é mt bom .. o Werner nos atendeu... comida de primeira do chefe Fábio Sousa ..... muitos drinks diferentes (eu me amarro e pedi um com champanhe e morango) .. pra comer a gente foi em busca do prato que tinha sido premiado pela revista 4 rodas ... e não tinha o que qriamos L .. fomos na sugestão do chefe .. um risoto à mineira .. com uma lula a dorê (diga-se de passagem a melhor que já comi, e olha q nem gosto) .. com uma salada de mix de folhas ... q tinha um molho diferente o risoto tinha um sabor incrível! Até cumprimentamos o chefe!!!!  Pra finalizar demos mais umas voltas ... lojinhas .. olhadinhas .. procurando alguma lembrança p levar da nossa viagem ... 
4º Dia | Voltando para casa|
Na terça foi o dia da despedida .. e embora o voo fosse só às 17h .. eu qria ir à Floripa dar uma volta .. e passar numa loja que eu sabia que tinha lá .. rs 

Nos despedimos a muito custo do lugar .. da pousada .. (ai a pousada) ... e pé na estrada!!!


Você também poderá gostar

Nenhum comentário:

Juliana Costa. Tecnologia do Blogger.